No último dia 06 estreou a 2ª temporada da série Elite, que promete muitas cenas fortes e que vai certamente bagunçar com sua mente.

JÁ AVISO, ESTA RESENHA PODE CONTER SPOILERS, CUIDADO!


Estou atrasada com as primeiras impressões sobre a série, mas agora com ela já finalizada, preciso dizer que: CENAS FORTES e MUITO ÓDIO por personagens que eu já não gostava antes (aquele ranço que você gosta de sentir, sabe?), agregam à série no contexto geral.

Passei a 2ª temporada inteira tentando dar uma segunda chance para dois personagens como o Pollo e a Carla, mas devo dizer que no segundo episódio já queria desistir. No último a vontade de mantar ambos, principalmente o Pollo, tinha tomado conta do meu ser.

Ambos os personagens demonstram certa carência de atenção – e a conseguem. Só que, conforme essa necessidade era suprida, outras eram postas no lugar. Um ciclo sem fim!

LEIA TAMBÉM: Conectados – O Musical, Do Roteiro a Falhas

E o Gusmão?! Claro que todos se lembram da morte da Marina na primeira temporada, e como ela se encerrou com o Gusmão – Irmão da Marina, enlouquecido por sua perda.

No começo dessa nova temporada ele deixa claro que sua paranoia por encontrar o responsável não acabou e está bem longe de acabar, acusando tanto o Nano quanto seu irmão Samuel.

O Gusmão consegue, em boa parte dos episódios, enlouquecer até a nós espectadores, não por sua luta incansável nesta busca pelo assassino, mas sim por causa da desconfiança por todo e qualquer um que pudesse ser o dito cujo.

Foto Divulgação

Quanto aos irmãos Nano e Samuel, obviamente que o Nano continua preso boa parte do tempo, enquanto o Samuel não desiste de pagar a fiança para que ele seja livre, já que apesar de toda bagunça que aconteceu entre o ‘trisalNano, Marina e Samuel, ele ainda confia que seu irmão não foi o culpado pelo assassinato da menina.

Fiquem de olho, porque ao decorrer da temporada vão perceber que algo acontecerá com Samuel! Vocês se surpreenderão com as pessoas envolvidas.

LEIA TAMBÉM: Entrevista: Franz Ventura

Atentem-se aos fatos e aos detalhes. Eu mesma acabei perdendo um detalhezinho mínimo e quase não saquei o que estava acontecendo de verdade.

Agora sobre os irmãos árabes. Inúmeras cenas quentes protagonizadas pela Nadia, que infelizmente, ainda enfrenta dificuldades em assumir que gosta de Gusmão, apimentaram essa temporada.

Já sobre o Omar, sua sexualidade é descoberta ao decorrer da temporada e isso acaba afetando a relação com seus pais.

Não, não me esqueci do Christian, mas posso adiantar que se você assiste a série por causa dele, talvez não fique tão motivado, porque o verá poucas vezes. Ele desaparece dos episódios por conta de algumas complicações, e digamos que a Carla tem certa culpa no cartório por isso.

LEIA TAMBÉM: Saiba quem é Fábio Santana, dono de perfis bombados no Instagram.

Como já devem ter notado, há 3 novos personagens: Rebeca, Cayetanna e Valerio. A Rebeca é, digamos, inovadora – mostra várias das suas facetas durante a temporada, mostrando que não está pra brincadeiras.

Cayetanna é a ‘metida’ a ryca – se envolve em diversas mentiras para se enquadrar na sociedade de Elite. E o Valerio, que é meio-irmão da Lu chega para mostrar que não há limites que ele não possa ultrapassar. O garoto ficará sendo vigiado pela irmã para se manter na linha.

Ah, faltam dois personagens, a Lu e o Ander. Sobre eles eu sinceramente não sei muito o que dizer, de verdade. O Ander passa a temporada toda fazendo coisas aleatórias, na minha opinião. Já a Lu, uma personagem que não me acrescenta nada, só está lá para fazer drama e tentar manter Gusmão na sua cola.

Conclusão:

Posso concluir que a 2ª temporada de Elite é boa sim, mas que ainda existem personagens que poderiam ser mais explorados e que algo mais “freak” poderia acontecer no contexto geral da série. Algo como “American Horror History”, dentro dos seus limites da adolescência e fase escolar. Recomendo sim e certamente com um bom chá de camomila e erva doce para aqueles personagens insuportáveis.

Conte-me o que achou desta 2ª temporada de Elite no @carol_pou (twitter ou instagram) ou no carolinedias@canseideserpop.com.

*Texto Revisado/Corrigido por Larissa R. Diniz (@laridiniz0)

2 thoughts on “ELITE – Da Sensualidade ao Ódio”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.