30.12.17

La noche de ayer - Poemas & Poesias


Yo soy el incendio mostrándote la salida
Fui só
Acompanhado de mim
E da cidade ao redor
Entro num bar
E algumas cervejas depois
Dois argentinos brindam seus copos de cerveja
Ele diz saudade 
E ela diz que é saúde
Enfim entram em um acordo
"Saúde mas não saudade"
Gritam eles
Isso me agrada
Tudo me agrada nesse momento
Tudo parece uma linha continua de incessante poesia
Feito viajante
Navego só, por esses nuances
Já estou bêbado e chapado
Falando besteiras
Que me renderiam um prêmio Nobel pela paz e o riso
Uso meu celular embaixo da mesa do segundo bar 
Mentindo
Para escrever uma poesia nesses tempos modernos
Toca uma de minhas canções country blues favoritas na versão grunge de Nirvana: where did you
sleep last night
Perfeito para escrever 
E ele me disse nesse passado de agora mesmo
"Bebas agua para quitar el gusto de whisky y entonces aprovechar el gusto de nuevo"
Y yo le dije
"Nos limpiamos con agua
Para suciarnos otra vez"
Fui seduzido pela amante de um outro homem
Que mulher forte e vibrante
Em seus 51 anos
Se apaixonando e se encrencando
Tomando todas no bar
Inventando poesias comigo
Esse jovem velho de 20 anos
Fumando seu tabaco 
Todos a viam como uma loca
Mas quem não é? 
Ela foi tão amável 
Com aquele homem perneta passando frio na rua
Lhe deu um abraço importante
Ela me disse algo misterioso
Mas nem sequer me lembro bem
Era algo sobre estar em qualquer lugar:
"Estoy en cualquier lugar
Pero siempre estoy en algún lugar
Entonces si querés vos
Siempre estaré acá"
Escrevo tanto 
Para não dizer tudo o que quero
Mais uma vez
Eu me fui sem pagar a conta

Sem nem sequer um adeus prazer em conhecê-los.


Escrito por: Rafael Nogueira



Imagens: Rafael Nogueira - CSP Entretenimento

INSTAGRAM