Marcha Da Maconha

maio 29, 2018



No último sábado (26) reuniram-se na avenida Paulista mais de 100 mil pessoas em um ato contra a hipocrisia e luta pelos direitos das liberdades individuais. Essa foi a 10° edição da Marcha da Maconha.

Segundo a polícia militar de São Paulo que acompanhou todo o trajeto que começou as 16h20 – Horário simbólico para usuários da planta –  Não houve nenhuma ocorrência grave durante a manifestação que seguiu pela avenida Brigadeiro Luis Antônio finalizando na Praça Da Sé. É importante destacar  a presença de famílias, com seus filhos no bloco que puxa a manifestação.

A maconha tem propriedades medicinais e já é legalizada  em diversos estados de países como Estados Unido, Uruguai, Holanda e outros tantos países em uma lista com mais de 30.

As passeatas acontecem desde 2008 na capital paulistana, mas foi só em 2011 que o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que a Marcha não fazia apologia ao crime e reconheceu a legitimidade das manifestações.

No mesmo dia aconteceu a Marcha da Maconha na capital mineira onde se reuniram mais de 20 mil pessoas que com o mesmo objetivo. O encontro foi na Praça Da Estação e seguiu até a Praça Da liberdade na região da Savassi.

Sobretudo as manifestações pedem a aprovação da ementa apresentada pelo deputado Federal Jean Wyllys do PSOL/RJ. Que regulariza e descriminaliza o uso medicinal e recreativo da Cannabis Sativa.

Em conversa com alguns participantes da passeata eles alegam:

“O tema legalização das drogas nunca é levado a sério, sempre é tratado como algo cômico, engraçado. Sobretudo em um ato como esse que reúne tantas pessoas” afirma um dos manifestantes

Os governantes sabem como é lucrativo o tráfico, uma vez que ele se concentra nas mãos de poucos, os poderosos que tem cargos públicos, eletivos e dominam o monopólio do tráfico de drogas e massacra a população mais pobre onde tem o verdadeiro comercio que é o “varejo”.

Por mensagem uma participante que já marca presença desde 2014 afirmava: “A proibição fomenta o consumo, a proibição é lucrativa é isso que as pessoas precisam entender. As pessoas precisam se despir do discurso moral que esses políticos pregam na gente e que essa mídia podre prega de que a Droga é algo maléfico, imoral. Droga é droga, sempre existiu e sempre vai existir. O que tem que acabar é o comercio ilegal onde uma pessoa pode comprar a quantidade que quiser de Crack sem ninguém saber de onde a pessoa tirou esse dinheiro, esse recurso.”

Segundo pesquisas o jornal El Pais a violência no Brasil mata mais que a guerra na Síria, a maior parte dessas mortes tem ligação com o tráfico de drogas que pode ser facilmente reduzido como aconteceu em todos os países onde o consumo e foi legalizado.
Mais uma vez caímos no moralismo e hipocrisia que assola nosso país e impede que os direitos individuais sejam respeitados.

Mande sua opinião sobre o assunto para nosso e-mail: contato@canseideserpop.com ou deixe aqui nos comentários.


 Por: Diorman Werneck
Fotos: Celso Tavares/G1






VOCÊ PODE GOSTAR

0 comentários

CURTA NO FACEBOOK

SEGUIDORES