LIFESTYLE

Eu mudei e você também pode mudar



É difícil aceitar, as pessoas vão comentar, vão criticar – a maioria para ser mais exato –, vão criar situações para te tirar do foco, fazer você perder a vontade de ser diferente. Isso é normal. Na verdade, isso é comum, não é normal.

As pessoas têm dificuldade de entender que o tempo, as experiências, o círculo de amigos, os colegas de trabalho, a cidade onde você mora, e até seu ritmo de vida podem mudar tudo à sua volta, principalmente suas atitudes diante de várias situações.

O tempo passa e suas atitudes mudam. Elas começam a ser pensadas. Parar de agir por impulso talvez seja o primeiro sinal de maturidade. Pensar antes de falar, medir as palavras quando falar for inevitável. É… As pessoas vão notar que algo mudou.

Quando eu saí de Belo Horizonte, saí uma pessoa completamente diferente do que sou hoje. E com certeza sou melhor do que era quando cheguei em São Paulo. Espero ser melhor amanhã.

Vou ali  chamar um caminhão pra fazer uma mudança na minha vida e não volto! 
Como um bom taurino, mudanças nunca foram meu forte. Aceitar algo novo, ter aquela sensação de não ter controle de nada, e a pior de todas as sensações, ter que esperar, pois nada há para fazer.
O tempo pode ensinar qualquer coisa. Talvez com um erro posso aprender uma lição que vou lembrar para vida toda, ou com vários erros posso aprender uma lição que vou esquecer em minutos, e logo estarei errando de novo.

No final, tudo serve como aprendizado e assim vamos formando nossa personalidade e mudando, sempre mudando.

Não acredito que tenho que manter a cabeça sempre no mesmo sentido e com os mesmos pensamentos. Você pode mudar, eu posso mudar e as demais pessoas da sua vida vão ter que aceitar isso. Pensamento bom é aquele que está sempre se renovando. Existe uma razão para todas as coisas na vida e a cabeça é redonda justamente para as ideias circularem.


Escrito por: Diorman Weneck

Fui em Roraima nascer, em Minas Gerais crescer e em São Paulo ser alguém, sou designer de moda, pós graduado em comunicação e marketing em mídias digitais por formação, blogueiro desde 2006 por um feliz acidente do destino, viciado em café, adoro conversar, ouvir historias e dar conselhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.