Como boa espectadora/avaliadora de teatro, pode apostar que eu vou observar tudo! Da retirada do meu ingresso até a recepção dos atores e pessoal envolvido ao final do espetáculo.

E desta vez não foi diferente. No sábado (03.09) fui assistir o elenco de Conectados – O Musical, no Teatro das Artes do Shopping Eldorado, uma peça para a qual não tenho visto muita divulgação – nenhuma novidade até então, para mim.

Geralmente não crio muitas expectativas sobre espetáculo nenhum, e dessa forma me abro para a possibilidade de ser surpreendida, de me encantar ao extremo, de me deixar afligir e vivenciar todas as sensações que esta arte chamada teatro é capaz de provocar… Podendo até mesmo me decepcionar.

Porque, vamos ser sinceros, até para os leigos um ator fora do foco de luz incomoda, pois não sabemos para onde direcionar nossos olhos! No caso dessa peça o “problema” não estava nos atores e sim no desenho de luz que optaram por fazer.

Leia Também: Cia. De Dança Quasar apresenta “O que ainda guardo” no teatro Alfa

Não creio que nesse caso a culpa tenha sido dos técnicos que da iluminação, mas sim de algo anterior a isso. Visivelmente o maior problema estava no próprio roteiro técnico, que parecia conter imensos buracos onde deveriam existir especificações mais detalhadas sobre a iluminação. Tais ‘rombos’ afetaram os técnicos de luz, os atores e a todos os envolvidos. 

Sobre o enredo, a ideia central deste espetáculo é linda e encantadora: mostrar as dificuldades que adolescentes às vezes passam para contar aos seus pais sobre seus desejos, sonhos e o que querem “fazer quando crescer”.

No entanto senti uma falta imensa de entender o que realmente estava acontecendo com aqueles adolescentes. O roteiro ficou vago, e nós, espectadores, não somos informados nem conseguimos captar os porquês do que está acontecendo.

Leia Também: Coala Festival foi marcado por grandes apresentações e protestos contra a censura

Por exemplo, porque o jovem JP está tão decepcionado com seus pais? Fiquei sem saber… Então, Alexandra Gamier – Autora de Conectados, fica a dica para suas futuras peças: que tal aprofundar melhor em suas ideias?

Já os atores, são todos bem jovens e conseguem passar veracidade no que dizem. Amei a forma como expressaram de forma gostosa e bem divertida a adolescência dos jovens que todos passaram – ou passarão.

O meu destaque vai para a Vicky Valetim, que além de se parecer fisicamente com a Ivy de “Descendentes”, trouxe este mesmo ar para sua personagem. Quem não conhece dê uma pesquisada ou veja os filmes da trilogia “Descendentes” da Disney.

Leia também: CAZUZA – PRO DIA NASCER FELIZ, O MUSICAL

Sempre tive um enorme apreço pelo Teatro das Artes do Shopping Eldorado. Há muito conforto no ambiente, desde a recepção até a saída. Os assentos macios e o teatro sempre está limpo.

E também, parece que é um marco deste teatro que ao final de todas as peças os atores disponham de alguns minutos para recepcionar e tirar fotos com os espectadores. 

DICA DE OURO:

De qualquer lugar que for assistir, sempre terá uma boa visão! Não se preocupe, isso posso garantir. Frequentadora assídua deste Teatro, experimentei diversos assentos e não tive problemas em nenhum. 

Pra resumir: Sim, certamente assistam a este espetáculo, mas já se preparem para algumas falhas.

Obs: Fiquei devastada com a pequena quantidade de pessoas na sala prestigiando o espetáculo, de verdade, fiquei arrasada! A grande maioria parecia ser de amigos ou familiares do elenco. Uma pena! 

Pra você ligadinho em redes sociais me procure como @Carol_pou (instagram/twitter). 

Serviço:
Conectados – O Musical
Sábado às 18h
Temporada 2019 no Teatro das Artes – Shopping Eldorado

Texto Revisão: Larissa Diniz (@laridiniz0).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.