Estreia dia 22 de maio, O bote da loba, no Teatro de Arena Eugênio Kusnet, com direção de Marcos Loureiro e texto de Plínio Marcos.

Parte do Projeto Ocupação Plinio Marcos, que vem acontecendo desde 2014 no Teatro Garagem, penúltimo texto do polêmico autor marca a parceria do diretor Marcos Loureiro com a atriz Anette Naiman e agora conta com a atriz convidada Dani Moreno.

Plínio Marcos é considerado um dos maiores dramaturgos brasileiros. Sua obra O Bote da Loba foi escrita em 1997, e permaneceu inédita até a montagem realizada pelo Teatro Garagem em 2016. Esta obra, que integra o Projeto Ocupação Plinio Marcos, aborda o universo feminino sob a ótica de duas mulheres que se encontram para uma sessão de tarô.


LEIA TAMBÉM: 4 PEÇAS PARA ASSISTIR ANTES DE MAIO ACABAR

Veriska (Anette Naiman), a maga vidente, através dos seus poderes místicos, tentará ajudar a cliente Laura (Dani Moreno), mulher casada e reprimida, a libertar-se de suas angústias e de seu sofrimento.

Penúltimo texto escrito pelo polêmico dramaturgo em 1997, dois anos antes de sua morte, O Bote da Loba traz à tona temas e questões atuais de extrema relevância para nossa sociedade.

A obra gira em torno, principalmente, da questão do prazer feminino, reprimido por tantos milênios e considerado como “tabu” até os dias de hoje, abordando o encontro entre o prazer feminino, proibido historicamente com a perpetuação de uma cultura misógina, machista e patriarcal, e o conhecimento do corpo feminino, onde há uma protagonização de tal busca por duas mulheres.

De acordo com o autor, seus textos poderiam ser utilizados como referência para a percepção temporal do desenvolvimento da sociedade brasileira. Plínio foi um homem de seu tempo, retratou aquilo que vivenciava cotidianamente, observando e registrando a visão da sociedade de sua época.

Seus textos podem ser utilizados como documentos históricos, pois retratam valores, costumes e pensamentos do passado, de um tempo de uma sociedade, e comprovam se a sociedade brasileira, ao longo dos anos, progrediu e caminhou para a modernização de um pensamento social. Consequentemente, seus textos tornaram-se clássicos da dramaturgia brasileira.

LEIA TAMBÉM: Dr. Palhaço e o Fluxo

Em 2016, o Teatro Garagem celebrou seus 12 anos de existência com a estreia deste texto, até então inédito, que também faz parte do projeto “Ocupação Plinio Marcos no Teatro Garagem” que atualmente conta com o espetáculo Navalha na Carne em cartaz. Ambos com direção de Marcos Loureiro e com a participação da atriz e idealizadora do projeto Ocupação Plinio Marcos, Anette Naiman, interpretando a antológica prostituta Neusa Sueli, de Plinio.

O BOTE DA LOBA
Teatro de Arena Eugênio Kusnet (99 lugares)
Rua Dr. Teodoro Baima, 94 – Vila Buarque
Bilheteria: abre uma hora antes do espetáculo. Pagamento somente em dinheiro pela Funarte e em cartão de débito e crédito pela produção.
Acesso para cadeirantes.
Quartas às 20h – Ingressos: R$ 20 – Duração: 60 minutos
Recomendação: 18 anos – Gênero: drama
Estreia dia 22 de maio – Temporada até dia 24 de julho

One thought on “O Bote da Loba”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.